Você está buscando adestramento profissional para seu cão?

 

Adestramento é Bem estar

 

A educação e o adestramento andam de mãos dadas

 

PROVA DE CÃO ACOMPANHANTE EM CAMPO DE TREINO

 

BHCAC.png
 

Pontuação máxima : 60 pontos

 

Exercício 1: Condução com guia -15 pontos

Comando: “junto”

Partindo da posição básica, o cão, com guia e enforcador regulamentar, deve seguir

alegremente o seu Condutor, sob o comando "junto". O Condutor deve andar em passo

normal e em linha reta por, aproximadamente, 40 a 50 passos, executar uma meia volta

pela esquerda e, após andar mais 15 passos, passar para a velocidade "trote" e, em

seguida, para o passo "lento". Estas duas velocidades deverão ser mostradas por, pelo

menos, 10 passos cada uma. As mudanças de velocidade deverão ser feitas de uma só

vez. A reta é finalizada em passo normal. Ainda em passo normal, deverão ser mostradas

2 conversões à direita e uma outra à esquerda e mais uma meia volta pela esquerda,

seguida de parada, conforme traçado determinado pelo juíz. Somente ao iniciar a marcha

e nas mudanças de velocidade, é permitido o comando "junto". Quando o Condutor parar,

o cão deverá se sentar ao seu lado, imediatamente, sem nenhuma outra influência. O

Condutor não poderá mudar a posição em que parou, nem se aproximar do cão quando

este se sentar afastado. Durante todo o percurso o cão deverá se manter com o ombro

direito à altura do joelho esquerdo do Condutor, sem atrasar, adiantar ou afastar-se

lateralmente. A guia deverá ser levada, durante todo o exercício, na mão esquerda do

Condutor e frouxa. O enforcador deverá estar travado.

Por indicação do Juiz, o exercício é finalizado com a condução do cão, em passo normal

e nas mesmas condições da condução anterior, por um grupo de, pelo menos quatro

pessoas, com um percurso semelhante a um " Oito". As pessoas deverão estar em

constante movimento. Atrasar, adiantar, desviar para os lados ou demora do Condutor nas

mudanças de direção, constituem faltas. A meia volta pode ser feita de 2 maneiras: com o

cão contornando o Condutor ou com o cão mantendo–se a esquerda do Condutor.

 

Exercício 2- Condução sem guia - 15 pontos.

Comando: “junto”.

Por indicação do Juiz, o Condutor, na posição básica, retira a guia do cão, colocando-a no

ombro ou no bolso, sempre no lado oposto ao cão e dirige-se, novamente e de imediato,

ao grupo de pessoas, analogamente ao exercício anterior, devendo executar, no mínimo,

uma parada. Após abandonar o grupo, retorna à posição inicial, tomando a posição básica

e inicia a condução sem guia de forma análoga ao exercício 1.

 

Exercício 3 – Sentar durante a marcha – 10 pontos.

Comandos: “junto” e “senta”.

A partir da posição básica, o Condutor segue em frente, com o seu cão sem guia, em

passo normal e em linha reta. Após 10 a 15 passos, o cão deve, ao comando “senta”,

sentar rápida e alinhadamente , sem que o Condutor interrompa suas passadas ou olhe

para trás. Após, no mínimo mais 30 passos, o Condutor para e volta-se, imediatamente,

para o cão. Por ordem do Juiz, o Condutor retorna ao cão e toma a posição básica ao

lado direito deste. Se o cão, ao invés de sentar, deitar ou ficar parado, serão descontados

5 pontos.

 

Exercício 4 – Deitar durante a marcha -10 pontos.

Comandos: “junto”, “deita”, “aqui” ou nome do cão, “junto”.

A partir da posição básica inicial, o Condutor segue em frente, com o seu cão sem guia e,

com o comando “junto”, em passo normal e em linha reta. Após 10 a 15 passos, o cão

deverá, ao comando “deita”, deitar rápida e alinhadamente, sem que o Condutor

interrompa suas passadas ou olhe para trás. Após, no mínimo, mais 30 passos, o

Condutor para e volta-se, imediatamente, para o cão e permanece parado . Por ordem do

Juiz, o Condutor chama seu cão com o comando “aqui” ou com o nome do cão. O cão

deverá dirigir-se alegre e rapidamente, direto para o Condutor e sentar-se rente e

alinhado em frente a ele. Ao comando “junto”, o cão deverá, rapidamente assumir a

posição básica. Se o cão, ao invés de deitar , sentar ou ficar parado, serão descontados 5

pontos

 

Exercício 5 – Deitar sob distração – 10 pontos.

Comandos: “deita” e “senta”.

Ao início do trabalho de obediência de outro cão, o Condutor, em local designado pelo

Juiz e a partir da posição básica, comanda o cão para a posição deitado, sem deixar a

guia ou qualquer outro objeto. O Condutor se afasta por 30 passos e para, permanecendo

de costas voltadas para o cão. O cão deverá permanecer deitado, tranquilamente. Por

determinação do Juíz, o Condutor retorna ao cão quando o outro cão tiver terminado o

seu exercício 4, postando-se à direita de seu cão e, com o comando “junto”, coloca-o na

posição básica . Se o cão sentar, ficar de pé ou deitado inquieto, a avaliação será parcial.

Um cão que se levanta, senta ou se arrasta por uma distância maior do que o

comprimento se seu corpo, não terá cumprido o exercício. Comportamento inquieto do

Condutor, bem como ajudas furtivas, são penalizadas. Cadelas, na medida do possível,

devem ser postas na distração, em local distinto.

O cão que não alcançar, nos exercícios 1 a 5, no mínimo 70% dos pontos possíveis (42

pontos) é eliminado do restante da prova.

 

 

PARTE 2 - VIAS PÚBLICAS

 

a) Generalidades

A execução da Parte 2 serve para verificar

o comportamento social do cão em relação a pessoas e animais, bem como, a sua autoconfiança

em relação ao ambiente. A avaliação é feita sob a influência de situações

cotidianas, não podendo, portanto, em nenhuma hipótese, ser feita em área de clubes ou

de treino. Deve ser realizada em ambientes determinados, com elevado nível de trânsito.

O Juiz de determina, em conjunto com o Diretor de Prova, como e onde os exercícios

devem ser executados em vias públicas (ruas, avenidas ou praças). A avaliação da Parte

2 deve ser feita com a demanda de tempo necessária a sua execução. As exigências

regulamentares não deverão ser afetadas pela aceitação e avaliação superficial de um

número excessivo de cães. Os cães em avaliação deverão ser apresentados um a um e

testados individualmente.

Não serão atribuídos pontos para cada um dos exercícios da Parte 2. A impressão geral

quanto ao comportamento do cão diante de ambiente público / trânsito definirá a sua

aprovação ou reprovação. Exercícios individuais excelentes não poderão compensar

exercícios insuficientes. Os exercícios a seguir descritos são orientativos e poderão ser

adequados ao local pelo Juiz, que tem o direito de determinar a repetição de um

exercício, em caso de dúvida quanto ao desempenho de um cão, podendo fazer

variações.

 

b) Desenvolvimento

Encontro com um grupo de pessoas

Por indicação do Juiz, o Condutor segue, com o seu cão na guia, por uma via de trânsito

elevado. Por orientação do Juiz, poderá ser feita uma travessia da via com utilização da

faixa de pedestres ou semáforo. O Juiz seguirá a dupla a uma distância adequada. O cão

deverá ser conduzido a esquerda do Condutor, com a guia frouxa e com o ombro a altura

do seu joelho, acompanhando-o voluntariamente. O cão deverá se mostrar indiferente aos

pedestres e veículos. No seu trajeto, o cão deverá ter um passante (previamente

convocado) atravessando a sua frente correndo. O cão deverá se manter neutro e não

impressionado. Condutor e cão seguem passando no meio de um grupo de, pelo menos,

6 (seis) pessoas, previamente convocadas; das quais, uma se dirige ao Condutor,

cumprimentando-o com um aperto de mão.O cão deverá atender o comando de sentar ou

deitar ao seu lado, mantendo-se calmo durante o rápido diálogo.

Encontro com ciclistas

O Condutor segue, com o seu cão na guia, por uma via e é ultrapassado por um ciclista

(previamente convocado) que, ao passar, aciona a campainha da bicicleta. A uma

distância razoável, o ciclista faz meia volta e retorna, vindo de frente para o Condutor e o

cão. Mais uma vez é acionada a campainha. A passagem deve ser feita de modo que o

cão fique entre o ciclista e o Condutor. Deverá se manter indiferente.

Encontro com automóveis

O Condutor passa com o seu cão por diversos automóveis estacionados. Um destes

veículos tem a partida acionada repentinamente. Em outro veículo, uma porta é fechada,

algo ruidosamente.

Enquanto Condutor e cão seguem, um automóvel para ao lado deles, uma janela é aberta

e um ocupante solicita uma informação ao Condutor. O cão, por comando do Condutor,

deverá permanecer sentado ou deitado ao seu lado. Em todas as situações, o cão deve

permanecer calmo e indiferente.

Encontro com corredores e/ou ̈skatistas ̈

O Condutor segue, com seu cão na guia, por uma via tranquila. Pelo menos dois

corredores os ultrapassam sem reduzir a velocidade. Ao terem se afastado, outros

corredores vem ao encontro da dupla passando por ela sem reduzir a velocidade. O cão

não deverá, necessariamente, se manter corretamente no “junto” durante estas

passagens, mas, não poderá incomodar os corredores. É permitido ao Condutor

comandar o seu cão para a posição “sentado” ou “ deitado” durante este encontro.Os

corredores também poderão ser substituídos por “ skatistas”.

Encontro com outros cães.

Ao ser ultrapassado ou cruzar com outro cão, conduzido com guia (previamente

convocado), o cão em avaliação deverá se manter neutro. O Condutor poderá usar o

comando “junto” repetidamente ou comandar o seu cão para a posição “sentado” o

u “ deitado” durante o encontro.

Comportamento do cão brevemente deixado só, amarrado em via pública, diante de

animais.

Por determinação do Juiz, o Condutor segue, com o seu cão na guia, pelo passeio de

uma via moderadamente movimentada. Após um pequeno percurso, o Condutor, por

determinação do Juiz, para e prende a guia em uma cerca, muro ou similar. O Condutor

se afasta das vistas do cão que poderá se manter de pé , sentado ou deitado.

Durante a ausência do Condutor, uma pessoa (previamente convocada) passa, com o seu

cão na guia, a um afastamento lateral de, aproximadamente, 5 (cinco) passos do cão em

avaliação. Este, durante a ausência do seu Condutor, deverá se manter calmo, ignorando

o cão passante (não utilizar cão briguento), sem demonstrar agressividade. Por

determinação do Juiz, o cão é retirado.

Observação

Fica a critério do Juiz realizar os exercícios individuais com cada cão, em locais diferentes

ou fazer sequências de exercícios, conforme as condições do local.

 

PONTUAÇÃO

Exercício 1: Condução com guia 15

Exercício 2- Condução sem guia 15

Exercício 3 – Sentar durante a marcha 10

Exercício 4 – Deitar durante a marcha 10

Exercício 5 – Deitar sob distração 10

Critério: Aprovado se > 42 pontos TOTAL 60

PARTE 2 - VIAS PÚBLICAS Reprovado Aprovado

Encontro com um grupo de pessoas

Encontro com ciclistas

Encontro com automóveis

Encontro com corredores e ̈skatistas ̈

Encontro com outros cães.

Comportamento do cão brevemente deixado só, amarrado em via pública, diante de animais.